“Aqui fiz amigos e vivi os momentos mais felizes da minha vida, brincando e aprendendo muita coisa com os livros da minha biblioteca. Depois veio a notícia de que o prefeito queria vender este terreno pra derrubar tudo o que tem nele – a biblioteca, o teatro, duas escolas, uma creche, dois serviços de saúde e uma unidade da APAE – e construir um prédio de apartamentos no lugar. Fiquei assustado e com medo – isso não pode acontecer!” 
Quando a biblioteca de seu bairro é ameaçada de extinção, Heitor não mede esforços para defendê-la e, aos doze anos de idade, participa de sua primeira luta política. Para alcançar seus objetivos, o protagonista contará com a ajuda de seu melhor amigo e de outros moradores do bairro, além de companheiros inesperados: os personagens de seus livros preferidos, como a Narizinho, dos livros de Monteiro Lobato; o Boka, do livro Os meninos da rua Paulo; o Daniel, O menino mágico; e o Paulo, do livro Um bolo no céu.

Em Os Meninos da Biblioteca, o autor transforma em aventura infantojuvenil sua própria luta política, vivida entre 2010 e 2012, quando a Prefeitura de São Paulo ameaçou vender o famoso Quarteirão da Cultura, que abriga, até os dias de hoje, a Biblioteca Municipal Anne Frank, no Itaim Bibi, em São Paulo.

Com uma narrativa envolvente, João Luiz cria diálogos que proporcionam uma reflexão a respeito da conscientização social e o envolvimento de adolescentes em lutas por melhorias na sociedade. Além disso, incentiva a leitura e resgata algumas aventuras clássicas da literatura infantojuvenil.

Os traços criativos e expressivos de Rômolo entram em harmonia com o texto, ilustrando de forma divertida o modo como os acontecimentos se encaixam na mente do jovem Heitor.
Ao final, o autor compartilha um material complementar, com fotos dos locais citados na história, além de algumas notícias veiculadas na época em que houve a real luta pela preservação da biblioteca Anne Frank.

Sobre o autor
João Luiz Marques é jornalista, nascido em São Paulo. Também se formou em Filosofia e fez extensão universitária em Jornalismo Cultural e Jornalismo Literário. Foi assessor de imprensa da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Trabalha com assessoria de imprensa e, há mais de dez anos, atende editoras, inclusive infantojuvenis. Mantém um blog de incentivo à leitura, o Blog do Le-Heitor. Os meninos da Biblioteca é seu primeiro livro.

Sobre o ilustrador
Nascido em Foz do Iguaçu, Rômolo D´Hipólito é graduado em Design Gráfico. O artista já teve seus trabalhos reconhecidos e premiados pela Folha de S. Paulo e pelo Festival Animamundi. Vive em São Paulo desde 2008 e trabalha com ilustrações para livros, revistas, jornais, peças publicitárias e projetos de arte comissionada.


Sobre a Editora Biruta
A Editora Biruta, criada no ano 2000 pelas sócias Eny Maia e Mônica Maluf, tem seu foco na Literatura Infantil e Juvenil. Seus livros já receberam diversos prêmios, como o Altamente Recomendável da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) e o Jabuti, além de terem sido incluídos em catálogos internacionais e selecionados pelo PNBE (Programa Nacional Biblioteca da Escola). A proposta da Editora Biruta é a de oferecer aos seus leitores o melhor texto, ilustrações criativas e projetos gráficos instigantes, por meio de temas que lhes acrescentem novas vivências e se abram a múltiplas interpretações – sempre de maneira lúdica e inventiva.

Os Meninos da Biblioteca, de João Luiz Marques, ISBN 978-85-7848-135-3, a partir de 10 anos, 168 páginas.





Boa noite leitores!
Mais um dia com um frio enorme aqui, aquela garoa... 
Mesmo assim resolvi compartilhar com vocês o evento de lançamento do livro Os Meninos da Biblioteca da Editora Biruta.


Abaixo sinopse da obra:

Heitor estava cansado de escrever só para o seu blog, o Blog do Le-Heitor. Estava em busca de uma história da qual fizesse parte. Uma história de livro, mesmo… Mas
durante essa busca surge mais um problema: a biblioteca do seu bairro está ameaçada de demolição!
E na luta pela proteção de sua biblioteca, o garoto acaba recebendo uma ajuda inusitada: os personagens dos seus livros prediletos sairão das páginas para participar dessa difícil batalha.


Olá leitores!
Hoje trago novidade quentinha, lançamento da Madras do selo Hot, mais uma obra da autora Jéssica Anitelli, autora nacional com grande talento, já publicou a serie O Punhal que fez grande sucesso, ambos com resenha aqui no blog.


Em breve volto com mais detalhes da obra!


A playlist de Hayden
Autora: Michelle Falkoff
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 288

Sinopse: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente.
Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.
A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

Leia Mais


Olá leitores!
Inverno começando, que tal novidades para celebrar a chegada dessa estação tão boa pra ler debaixo das cobertas e com um chá ou chocolate quente?
Dessa vez trago um lançamento da editora que sempre faço elogios aqui, Editora Biruta trás um lançamento pra lá de especial, um livro de contos infantis, claro que já anotei a dica para meus pequenos primos, confiram!


Leia Mais


Felizmente as coisas não são só tristezas na vida da Violeta. Se não fosse por seus amigos, tudo seria um pouco pior.

Ela tem dois grandes amigos: Thamires e Ricardo. Eles são o ponto de felicidade da Violeta; com eles ela ri e se diverte dentro do possível, já que sua personalidade afetada não permite grandes coisas.

Será por eles que ela sentirá carinho, pois não o tem pelos membros de sua família. Contudo, Violeta tentará recuperar o amor pela mãe, resgatar aquela mulher feliz e sorridente de sua infância.

Violetas ao Vento é um livro no qual a protagonista buscará por amores, tanto o amor da amizade, da família, quanto o amor por si mesma.

Quotes:

“Virei-me olhando para trás e vi meus amigos. Sorri. O que seria de mim sem eles? Não me sinto sozinha no mundo quando estou com eles.”

“— Não acredito! — Thamires praticamente gritou e virou meu rosto para ela.
— Deixa eu ver — abri a boca e minha amiga bateu palmas. Sempre exagerada.
— Ficou lindo, florzinha.
— Já falei pra não me chamar assim. Meu nome é Violeta — revirei os olhos.

— E violeta não deixa de ser uma flor — ela me mostrou a língua.


Os dois riram e eu não consegui ficar séria, também dei risada. Só eles para me fazer esquecer das coisas ruins.”




Violetas ao Vento é um drama por mais que seja um romance adolescente. Todos os problemas da nossa protagonista giram em torno de algo muito sério: a violência doméstica.

Desde criança, Violeta presencia a agressão sofrida pela mãe dentro de casa. Seu pai não mede forças com ela. Ver a mãe apanhar diariamente sem fazer nada, algumas vezes até sobrando para a própria Violeta, a afeta de diversas formas.

Violeta se sente inútil, incapaz de salvar a mãe, uma mulher que foi apagando com o tempo; não é mais a mesma de antes. Toda essa vivência de agressão se reflete nela, que passa a ser uma menina introspectiva, tímida e com medo das coisas. Ela também não se acha boa para determinadas situações ou pessoas.

Além da violência física, Violeta vive em uma família totalmente machista em que o homem sempre manda em tudo, e cabe às mulheres obedecer e servir. Violeta se vê condicionada a servir o pai e o irmão e, por mais que não ache certo aquilo, não tem forças para lutar contra.

Escolhi escrever sobre isso porque, infelizmente, ainda é algo que acontece com frequência. Já presenciei e fiquei sabendo de casos na minha própria família. Dessa forma, decidi discutir esse assunto, que ainda precisa ser tratado para que possamos evitá-lo.

Algo que me deixou surpresa ao escrever sobre isso, foi que 3 em cada 5 betas disse que sabia o que era aquilo, que entendia as dores da Violeta porque já passara por isso ou conhecia alguém bem próximo que ainda presenciava esse tipo de violência. Eu realmente fiquei chocada. Sabia que ainda era comum, só não imaginei que tanto.
           
Quotes:

“Minha surpresa logo se transformou em desespero quando o vi partindo para cima dela. O tapa que a acertou no rosto a fez cair de joelhos no chão sobre os cacos do vaso.”

“Quando ele levantou, não me mexi, mas Olívia sim, e entrou na frente, segurando-o pelo braço.
— Não bata nela — choramingou um pedido.

No entanto, quem levou um tapa foi ela, que caiu no chão. Olga gritou, e fui levantada pelo braço, ficando cara a cara com aquele homem por quem nutri nojo, repugnância, pavor...”




Florbela foi uma poetisa portuguesa que nasceu em 1894 e morreu em 1930.

Suas poesias refletem muito os seus sentimentos, como solidão, desilusão, sofrimento, e passa também pela ternura, paixão, felicidade e, em alguns, erotismo. Alguns dizem que suas poesias são autobiográficas, e não duvido disso.

Em Violetas ao Vento, Violeta ganha de uma amiga um livro da Florbela Espanca, A mensageira das violetas. Ela o lê rapidamente e adora. Daí para frente, passa a citar as poesias de Florbela em determinados momentos.

Como as poesias de Espanca retratam muito a solidão, sofrimento e coisas assim, Violeta logo se identifica, pois sua vida não é das melhores. Ela sofre muito por causa da desestrutura familiar, o que afeta a sua personalidade (falaremos disso depois).

Violeta encontra na poesia um refúgio dos seus problemas, ainda mais nas de Florbela, que a retratam como nenhuma outra já fez; ela se vê espelhada naqueles versos.

Quotes:

“— Não precisava, mas obrigada — desembrulhei o presente e vi que ela me dera um livro. Li o título em voz alta: — A mensageira das violetas.

— A sua cara, não é? — perguntou toda animada e não me esperou responder. — São poesias da Florbela Espanca — apontou para o nome na capa gasta. — Ela é portuguesa. Acho que você vai gostar. Comprei em um sebo.”

“Como podia simples palavras expressarem todo o meu sofrimento? Os versos de Florbela Espanca continuaram a reverberar dentro de mim:

Nesse triste convento aonde eu moro,
Noites e dias rezo e grito e choro!

E ninguém ouve... ninguém vê... ninguém...”




Olá leitores!
Andei um pouco sumida daqui, a gripe me pegou de jeito, espero que amanhã já esteja bem melhor.

Bom mesmo de cama, li um livro nesse final de semana, que terá resenha dupla amanhã no Blog O diário do leitor, onde sou colunista, confiram lá o que achei do livro "Preciso de você"
Bom na história a personagem acaba escrevendo uma música, a editora disponibilizou duas versões em um site próprio para o livro, confira.


Leia Mais



Uma vida para sempre
Autora: Simone Taietti
Editora: Novo Século - Novos Talentos
Número de Páginas: 347

Sinopse: Ethel diz estar morrendo. Contudo, não afirma isso apenas em razão de sua doença. Talvez a única certeza de nossa existência seja a morte, o fato de que ela chega para todos. Mas nem por isso deixa de ser a maior incógnita da vida.
Em um hospital, em meio à dor das histórias dos pacientes, Ethel encontrou amigos. Entre passeios em cemitérios, frequentando velórios e enterros de estranhos, ela tenta preparar a si e aqueles que ama, para o que parece estar ali tão próximo, o fim. Entretanto, não esperava enfrentar algumas surpresas que a fizessem duvidar de tal preparação.
As estatísticas ruins, a inexorável passagem do tempo. Onde reside a lógica disso que nos arranca pedaços, da súbita inexistência do que outrora era vívido e pulsante? Um corpo que jaz. Palavras que se perdem. A finitude de tudo o que é tão belo talvez seja a maior dor do mundo.
Uma vida para sempre é um compilado de desejos, pensamentos e dias.
Quanto dura o para sempre?
Ethel descobriu.

Leia Mais





Olá leitores!

Hoje trago mais uma batalha de capas, dessa vez de um livro que li recentemente e que em breve trago a resenha para vocês, o batalha de hoje é do livro A Playlist de Hayden, a primeira é estrangeira, mas pelo que vi é antiga, pois a nova é igual a nossa.

Eu gostei da primeira, porém a nova realmente é mais bonita e tem toda ligação com a história.
E vocês qual gostou mais?






Olá Leitores, hoje o Cia do leitor está em festa! Pessoal!
Completando 4 anos de existência, é claro que não poderíamos deixar de celebrar. Junto a 14 blogs amigos, nessa festa iremos sortear 15 livros e muitos brindes para você! Não deixe de participar e, também, de acompanhar o Cia do Leitor, que é sempre cheio de novidades literárias incríveis para os seus leitores. 

Leia Mais